Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Manuel Bandeira 1

 MAÇÃ


Por um lado te vejo como um seio murcho
Pelo outro como um ventre de cujo umbigo pende ainda o cordão plancentário


És vermelha como o amor divino


Dentro de ti em pequenas pevides
Palpita a vida prodigiosa
Infinitamente


E quedas tão simples
Ao lado de um talher
Num quarto pobre de hotel


MANUEL BANDEIRA, In Humildade, paixão e morte: a poesia de Manuel Bandeira, de David Arrigucci Jr, p.21.

0 comentários:

Postar um comentário