Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

A Casa de Ramires: Portugal.

“E Gonçalo braceia, de novo protestava – quando o violão ressoou no corredor, com as patadas bem marchadas de Gouveia, e o Fado recomeçou, mais meigo, mais glorificador:

– Velha Casa de Ramires,
Honra e flor de Portugal!”

Eça de Queirós, A Ilustre Casa de Ramires.

0 comentários:

Postar um comentário